fbpx

Blog da Nartan

Desenvolvendo a arte de ser quem se é

Vivemos em uma época em que a imagem de quem se é, sua persona, é mais importante do que de fato quem se é, seu self. Seus sentimentos, emoções e pensamentos são subjugados e o que prevalece é a necessidade de se ter, ocupar um cargo, constituir uma família tipo propaganda margarina, e esperam de nós comportamentos e ações padronizadas socialmente.

Alguém de fato se importou e queria saber quem você é, o que você pensa, quais são as coisas de que você realmente gosta e se sente realizado? Infelizmente a resposta é praticamente não. Nossos pais ou cuidadores estavam tão preocupados e ansiosos em nos educarem para sermos pessoas bem sucedidas e dentro dos padrões vigentes de sucesso da sociedade, que por medo e insegurança não nos permitiram e não nos incentivaram a nos conhecermos.

O processo terapêutico é um processo de autoconhecimento e descobertas. É uma ferramenta que esta disponível como recurso fundamental para descobrirmos quem somos. Aprendemos a refletir sobre nossos sentimentos, pensamentos e comportamentos, e é através de uma investigação de nossa história de vida, que identificamos valores, padrões e crenças.

Este processo é individual e ninguém pode fazer por nós, o que para mim é sensacional, pois depende de cada um, de sua própria vontade. É a arte do grande encontro, encararmos nossas dificuldades, desafios e vulnerabilidades, descobrimos potenciais e habilidades, reconhecemos nossa força e desenvolvemos disposição e coragem para nos tornarmos quem realmente somos.

A liberdade de ser quem se é exige paixão e responsabilidade, coragem e superar limitações, e os ganhos são incomensuráveis. Criar a vida que se quer viver, depende exclusivamente de nós mesmos, esse papo de ficar responsabilizando os outros pelos nossos fracassos, tristezas e frustrações pra mim é perda de tempo e uma grande dificuldade e medo que temos de crescermos. Conhecer nossa história de vida, nossa trajetória ate aqui e agora é fundamental, para fazermos ajustes e avançarmos.

Carregamos internamente uma parte muito inconsciente que domina 70% de nossos comportamentos, que chamo de criança regredida. Essa parte interna nossa que sabota a felicidade, a satisfação e não nos permite crescer e evoluir. Portanto meus caros, essa conversa que quem precisa fazer terapia é doido, quem tem problema mental e etc, é conversa fiada e limitadora. A arte de se conhecer e criar a realidade que você quer viver, cabe a você mesmo ir atrás e realizar a jornada do herói.

Terapia é saúde, é saber cair e levantar, é a arte de aprender a viver. Respire fundo e vá, pois a vida te espera de braços abertos.

Beijo no coração e bom mês pra vocês!

Nartan Lemos psicóloga com especialização em Terapia de Relacionamento, Psicoterapia Corporal, Dançaterapia e Meditação.  É terapeuta credenciada pelo Learning Love Institute.