Terapias Neo-Reichianas / Bioenergética

Visão psicossomática: mente e corpo em interação

Nartan-Lemos_terapias-neo-reichianas-bioenergetica

Wilhelm Reich foi um psiquiatra e psicanalista austríaco-americano. Partindo dos conceitos de impulso e libido, de Sigmund Freud, Reich lançou as bases para uma psicologia somática e hoje podemos considerá-lo o pai de todas as terapias que trabalham com a vida emocional do corpo.

Reich desenvolveu três modelos de trabalho terapêutico. O primeiro modelo terapêutico, a análise do caráter, que funcionou também como um caminho para o trabalho clínico e como um instrumento para a compreensão da dinâmica do processo energético nos seres humanos.

Entre 1934 e 1939, Reich desenvolve uma segunda técnica terapêutica, a vegetoterapia, cujo objetivo é reencontrar a capacidade de pulsação do organismo, demonstrando ser um técnica terapêutica muito eficiente, que flexibiliza a couraça, libera a energia e devolve ao organismo sua capacidade de autorregulação.

O terceiro modelo terapêutico, a orgonoterapia tem a finalidade terapêutica fundamental de liberar a energia orgone fixada, produtora da enfermidade, em energia orgone livre, que permite ao ser humano viver autorregulado e se aproximar do estado de plena capacidade orgástica genital. A orgonoterapia se propõe à aplicação da energia orgone para aumentar a resistência bioenergética natural do organismo contra a doença.

Como Reich se apoiou nos conceitos da psicanálise, desenvolveu sua abordagem conciliando técnicas de intervenção terapêutica tanto verbal quanto corporal. A terapia reichiana tem como propósito a destruição da psiconeurose através do processo de tomada de consciência de suas inibições e fixações inconscientes, com isto eliminando a estase da libido. E, aos poucos, o recalque e as psiconeuroses podem ser minimizadas.

Na terapia reichiana, entende-se o mal-estar físico e emocional como manifestações diferentes de uma mesma problemática, sendo que é através da emoção deflagrada e elaborada que se restabelece o equilíbrio do sujeito como um todo. Ou seja, toda somatização, desconforto físico ou afetivo e emocional são traduzidos em couraça.

Ao afirmar que as enfermidades psíquicas estão enraizadas no corpo, Reich propõe o conceito de couraça muscular. Suas evidências eram confirmadas na observação e experiência clínica. Por meio das tensões ou flacidez, a musculatura pode alterar a corrente sanguínea e, consequentemente, os fluídos do corpo. A energia da vida sexual, a raiva e a angústia podem ser bloqueadas por tensões musculares.

Análise Bioenergética

Trata-se de uma extensão do trabalho de Wilhelm Reich. Fundada por Alexander Lowen e acreditando na unidade entre mente e corpo, a Análise Bioenergética surgiu como teoria e técnica neo-reichiana (em função das modificações que Lowen propôs a abordagem desenvolvida por Reich). Lowen aponta para a necessidade de entender a personalidade dentro de uma visão psicocorporal, na qual mente e corpo interagem e se relacionam através dos processos e movimentos energéticos.

A Análise Bioenergética tem também uma base teórica da Psicanálise no que se refere à história analítica e à dinâmica familiar que, inscritas no corpo, influenciam a estrutura corporal e o comportamento do indivíduo.

Segundo Lowen, a história pessoal está armazenada na estrutura no corpo. Todas as experiências vividas – o impacto das relações da primeira infância, traumas físicos e emocionais, por exemplo – são armazenadas e contidas no corpo na forma de padrões de tensão muscular crônica. Esses padrões inconscientes e os problemas emocionais neles representados limitam a capacidade da pessoa viver e funcionar livre e plenamente.

Terapia Bioenergética

Na terapia bioenergética, os pacientes são convidados a fazer exercícios especiais que relaxam as tensões musculares do corpo e estimulam a respiração. Esses exercícios também são utilizados para liberar sentimentos e emoções contidas, como: a tristeza, a raiva, o medo, ansiedade etc.

A terapia bioenergética começa com a respiração, pois ela fornecerá a energia para os movimentos. Além disso, a limitação da respiração impõe uma limitação sobre toda a mobilidade do corpo. As ondas respiratórias associadas com os movimentos da respiração são as ondas pulsantes básicas do corpo. Isso significa que enquanto a respiração for plena e completa, não há bloqueios para o fluxo de sentimentos. A respiração leva ao movimento que é o veiculo para a expressão do sentimento.

Biossíntese

É uma psicoterapia somática desenvolvida pelo ingês David Boadella no começo dos anos 70, a partir de muitos anos de experiência em terapia reichiana. A Biossíntese tem como um dos seus fundamentos básicos a integração entre corpo, mente e espiritualidade.

Ela envolve um modelo de desenvolvimento; uma teoria da personalidade; hipóteses das origens dos distúrbios e alterações, assim como uma rica variedade de técnicas de diagnóstico e terapêuticas, liberando intencionalidades bloqueadas e estimulando novas corporificações da psiquê.

O conceito central da Biossíntese é a existência de três correntes energéticas fundamentais no corpo associadas com as três camadas de células germinativas no embrião (ectoderma, mesoderma e endoderma), a partir das quais se formam os diferentes órgãos. Tensões e traumas vividos na vida intrauterina e extrauterina impedem a integração destas três correntes e o seu livre fluxo, provocando a emergência do distúrbio.

Pulsation

Criada pela terapeuta americana Anesha Dilon, o Pulsation é uma Terapia Energética que utiliza a Respiração como caminho para a cura. Trata-se de um dispositivo de transformação pessoal, produção de saúde e maior consciência, potencializando a capacidade amorosa e a vitalidade, que funciona através da expressividade do corpo (emoções, respiração, movimento e som), desobstruindo os canais de energia da vida e desbloqueando as tensões crônicas das couraças musculares, condicionamentos e repressões inconscientes.

O trabalho inclui: Técnicas de Respiração, Exercícios de Bioenergética, Movimentos e Expressões Corporais e Emocionais, Sons Expressivos, Meditações Ativas e Catárticas.

O Pulsation restaura o senso de inteireza, recupera as emoções reprimidas e nos dá uma sensação de grounding, de estarmos mais enraizados em nossa existência, com uma pulsação mais natural. É um processo de encorajar que sua energia expanda-se.

Uma vez que os processos de bloqueios estejam mais liberados, nossa energia flui de forma mais viva, levando-nos à uma consciência maior de um estado meditativo, mais íntimo com a consciência cósmica, levando-nos a uma celebração de alegria e de amor com a vida e a existência.

Fontes:
Osho, Wilhelm Reich e Tantra – Anesha Dilon.