Learning Love

Terapia da Criança Ferida

 

Existe um espaço em nós que não tem o conceito de amanhã: não gosta de esperar nem de ser desapontado, não pode adiar prazer ou gratificação pois não acredita que exista um outro momento, e não é capaz de lidar com a dor ou o desconforto. Este espaço, muito comum entre todos nós, podemos chamar de “estado mental de uma criança ferida” ou “uma criança emocional”.

Nesse estado de consciência, não temos habilidades para lidarmos com o que realmente é, de ficarmos presentes e de contermos a experiência. Quando estamos nessa disposição de espírito, nos encontramos basicamente assustados, desconfiados e muito inseguros. E estes medos nos tornam impulsivos, reativos e perpetuamente inquietos.

Por causa de profundas feridas da infância que não foram curadas, a maioria de nós sempre esteve cheia de medo, vergonha e desconfiança. E nós criamos uma identidade baseada nessa criança emocional. Contudo, essas qualidades não são parte da nossa natureza: elas foram vertidas gota a gota como resultado de nosso condicionamento e de experiências sobre as quais não tivemos controle.

Quando não temos entendimento ou distanciamento dos medos, necessidades e comportamentos de nossa criança emocional, nossa vida torna-se miserável. Esse fator também é responsável pela maioria dos problemas que encontramos, particularmente nos relacionamentos. O amor sem consciência somente leva à dor e à destruição.

Comportamentos e sentimentos da criança emocional

Nesse estado de criança emocional, que existem dois aspectos dele. O primeiro são os sentimentos dessa criança ferida. Eles são:

1) medo e choque;
2) vergonha e insegurança;
3) carência e vazio;
4) mágoa;
5) desconfiança e raiva.

A outra parte são os comportamentos que governam nossa vida quando estamos nas garras de nossa criança emocional. Eles são:

1) reação e controle;
2) expectativa e birra;
3) concessão;
4) vícios;
5) pensamento mágico.

Essas são as cinco faces que o outro encontra quando começa a conhecer-nos.

Quando duas pessoas se aproximam no estado mental de criança emocional, elas vêem no outro alguém que pode satisfazer suas necessidades incompletas ou alguém que pode ferir de alguma maneira. Como resultado, os dois tentam compulsivamente controlar o outro de todo o jeito. O que se segue é conflito, expectativas não realizadas, falta de comunicação, jogos de poder e dor.

Quando o estado mental da criança toma conta de nossa consciência, o que pode acontecer a qualquer instante em que sentimos a menor frustração, privação ou distúrbio, parece que ele é totalmente aquilo que somos. É difícil imaginar, quando estamos perdidos em nossas reações, enterrados em expectativas ou esmagados pela insegurança e medo, que é apenas uma criança emocional dentro de nós que tomou o controle.

Proposta terapêutica: observação, entendimento e libertação

No processo terapêutico do Learning Love, trabalhamos utilizando a fala e o corpo, através de meditações guiadas, exercícios específicos, da comunicação não violenta e de trabalho corporal energético/bioenergética.

Na terapia, a primeira coisa é aprendermos a sentir esse estado emocional da criança ferida; entrar em contato com a nossa vulnerabilidade para nos reconectarmos com nosso self, nossa essência. Aceitação do que se sente é fundamental para o florescimento da consciência, da observação e da libertação.

Ao começamos a observar e entender mais sobre o nosso espaço interior de criança emocional, a habilidade de testemunho se aprofunda e a nossa consciência amadurece. A ideia é darmos a esta criança emocional nosso amor e atenção; a observamos sem julgamentos. Isso não a faz ir embora, mas ela já não será mais um poder escondido, tão grande em nossas vidas, que dirige nossos sentimentos e comportamentos sem nossa consciência.

Sempre existirá, talvez, uma parte de nós que permanecerá medrosa e reativa, desconfiada e insegura. Mas à medida que nosso observador ganha força e nossa maturidade cresce, ganhamos distância dela. Ela não mais governa nossa vida.

A compreensão a respeito do estado mental da criança emocional explica bastante sobre a vida. Nós passamos a entender como e por que reagimos, por que temos tanto medo dentro de nós, por que somos tão ávidos por amor e atenção ou por que é tão difícil deixar alguém chegar perto. Também passamos a entender por que somos tão cheios de vergonha e desconfiança, por que somos tão descontentes, por que temos problemas em nos expressarmos em nossa sexualidade, em nossa criatividade, em nossa habilidade de fazer valer nossos direitos. Em resumo, nos dá um insight sobre muito da nossa vida diária.

 


Krishnananda (Thomas Trobe, M.D.) é psiquiatra formado e treinado em Harvard e na Universidade da California.

Amana (Gitte Demant Trobe) é psicoterapeuta, formada em Equilibrio Crânio-Sacral, treinada em Aconselhamento , Light Puncture e o Trabalho da Criança Interior.

Krishnananda e Amana conduzem seminários juntos desde 1995. O trabalho foi desenvolvido a partir da experiência deles em estar numa relação amorosa por muitos anos, inspirada nos ensinamentos de Osho, seu mestre espiritual

Mais informações: www.learningloveinstitute.com

Learning-love-Institute_LOGO