SOBRE

NARTAN LEMOS

Sou alguém verdadeiramente feliz, porque faço o que amo, mas especialmente por que encontrei o meu caminho, interno e externo.
Por isso, a minha maior alegria é ajudar as pessoas a também encontrarem seus caminhos e serem verdadeiramente felizes.
— Nartan Lemos

Silvia Lemos Mota (Nartan lemos) é mineira de Belo Horizonte, nascida em 1970, onde foi criada e viveu até os 21 anos. Sua mãe costuma dizer que ela já nasceu dançando, e gosta de contar que quando foi colocada no seu colo pela primeira vez, logo após o nascimento, mexia os braços e as mãos como uma bailarina. Dispondo de muita energia e movimento quando criança, demonstrou interesse pela dança desde muito cedo, iniciando a prática do ballet clássico com 4 anos de idade. Essa primeira experiência corporal se tornaria a base do seu processo de autoconhecimento, e no futuro, o pilar principal do seu método terapêutico.

Aos 9 anos, Silvia passou por perdas familiares bem complicadas de serem assimiladas nesta idade, levando-a inicialmente ao método lúdico da psicanálise, e posteriormente ao clássico divã, cujas sessões regulares aconteceram até os 17 anos. Segundo ela, todos esses anos de terapia resultaram principalmente em duas certezas: De que o processo de autoconhecimento deveria acontecer continuamente; e que buscaria mais métodos para esta finalidade.

Determinada pela sua busca, aos 17 conheceu a Biodança, descobrindo assim novas perspectivas no seu processo de expressão corporal, promovido por um contato mais profundo com suas emoções e sentimentos guardados. Logo em seguida participou de Terapia Familiar, Gestalt, Bioenergética e Terapia Corporal em Grupo, o que expandiu ainda mais a exploração do seu ser interior.

Buscando ampliar suas experiências, aos 17 anos deixou o ballet clássico e ingressou no jazz, dançando por 2 anos com a escola do Grupo Corpo na cidade de Belo Horizonte, solidificando definitivamente os seus laços com a dança, expressão e consciência corporal.

Fazendo parte do seu processo de autodesenvolvimento interior,  Silvia procurou na meditação uma forma de lidar com a sua personalidade forte e agitação mental, dando início a um estágio mais aprofundado no seu processo.

A chegada da meditação na minha vida me levou a um novo estágio de aprofundamento na minha autodescoberta, no meu desenvolvimento mental e emocional. Meditar me ajudou com autocontrole, equilíbrio e a lidar com meus fluxos de pensamentos. Porém, o maior ganho foi a possibilidade de me conectar ao meu Eu interior.
— Nartan Lemos

Aos 24 anos se mudou para Brasília e uma das suas primeiras ações foi buscar um local para dar continuidade as práticas meditativas, ocasião em que conheceu as técnicas ativas e passivas do Osho, ampliando muito o seu leque de possibilidades nesta área. Novos horizontes se revelavam na maneira de meditar, e pela primeira vez, Nartan percebe que poderia associar dois elementos importantíssimos em sua vida: a dança e a meditação.

Mas, foi em 1995 que aconteceu a experiência que mudaria definitivamente a sua vida em todos os sentidos. Durante o reveillon em Alto Paraíso, Silvia percebeu um chamado da mata, e sozinha, resolveu atendê-lo. Tomada por uma fantástica energia, ela caminhou muito tempo por uma trilha e antes que pudesse se dar conta, estava aparentemente perdida, muito longe de seus familiares e de qualquer tipo de civilização.

Quando vi que estava perdida, inicialmente fiquei tranquila, pois lá no fundo eu sabia que havia iniciado uma jornada mística, que mudaria totalmente a minha vida. E assim aconteceu. Costumo dizer que foi o resgate da minha alma e da minha verdade interior.
— Nartan Lemos

Foi uma experiência de isolamento que durou três dias, período em que ela vivenciou momentos intensos de êxtase, pânico, confiança, dor e plenitude. Se viu obrigada a encarar de frente os seus medos e feridas internas, que convergiram em um contato direto com a sua intuição e seu ser natural, um verdadeiro renascimento espiritual.

Ao fim do terceiro dia, pouco antes de ser encontrada por seus familiares, uma experiência de Satori a tomou por completo, promovendo um sagrado encontro com seu guia interior. Neste momento Silvia compreendeu que tudo o que vivenciara até ali, foi com o objetivo de lhe preparar para sua missão pessoal, que era ajudar as pessoas a se conhecerem e fazer contato com o seu Eu interior. Naquele momento ela teve total certeza que se tornaria uma terapeuta.

Imediatamente após esta experiência reveladora, Nartan seguiu para a Índia, tendo como destino o ashram do Osho, em busca de mais ferramentas para o que viria a ser o seu método de autoconhecimento, meditação e psicoterapia corporal.

A partir do treinamento de Danças Sagradas com Gurdjieff, e de várias formações anteriores em dança, Silvia teve um insight sobre o método que utilizaria como terapeuta, unindo o ato de dançar com à meditação de uma forma original, desenvolvendo uma abordagem prazerosa e criativa, inspirada em vários tipos de estilos.

Logo após essa revelação que direcionaria a sua vida à partir daquele ponto, foi iniciada como discípula do renomado Mestre Osho, ocasião em que recebeu o seu nome espiritual, Atmo Nartan, que pode ser traduzido como "dança da essência". Nascia assim a Nartan Lemos.

Para mim, receber esse nome espiritual foi um verdadeiro bálsamo, pois me deu a certeza que estava no caminho certo. A dança fazia parte da minha essência e, receber um nome que está relacionado a isso foi simplesmente perfeito. Passou a ser o meu mantra e a base da minha meditação.
— Nartan Lemos

Neste mesmo ano iniciou os grupos de Dançaterapia que trouxe uma nova perspectiva nesta área, promovendo para os participantes meditações ativas, expressão e consciência corporal, além de vários benefícios pautados no autoconhecimento. Além disso, iniciou o curso de psicologia na UniCeub (Brasília) visando conseguir mais respaldo e embasamento para o método terapêutico que lhe fora inspirado, além de várias outras formações ao longo dos anos.

De 1997 a 2013, Nartan editou o GUIA LOTUS - Revista, que se tornou ao longo dos anos o JORNAL LOTUS, publicação muito conhecida em Brasília, voltada para a qualidade de vida, saúde integral e desenvolvimento pessoal.

Foi a promotora de várias cursos e oficinas de formação na capital federal, com profissionais renomados na área de saúde, como: Paulo Gaiarsa, Ralph Vianna, Juracy Cançado, Krishnananda e Amana, Sônia Hirsch, dentre outros.

Desenvolveu em 2013, o trabalho de dança e meditação que

denominou de DANÇA VITAL, um caldeirão de danças e vivências através de grupos regulares e oficinas, usando o ato de dançar, a meditação e a música como instrumentos de autoconhecimento.

Atualmente, Nartan é Psicóloga (UniCeub), formada em Psicoterapia Corporal (Bioenergética e Biossíntese), Meditação, Massagem Terapêutica, Massagem Bioenergética, Leitura Corporal e Dançaterapia. Possui especialização há mais de 14 anos em Terapia da Criança Interior / CoDependência / Terapia de Relacionamento, além de ser psicoterapeuta formada pelo Learning Love Institute/Sedona/EUA.

Promove em Brasília, seminários nas instituições públicas e privadas como instrumento de divulgação do método e desenvolvimento pessoal. Realiza grupos, workshops e palestras sobre o tema "Relacionamentos: a criança feriada e o adulto maduro". Ministra cursos e palestras como instrumento de capacitação e desenvolvimento pessoal, e realiza atendimentos individuais com adultos e casais.

A minha ligação com a dança se mostrou fundamental e decisiva em várias áreas da minha vida. Uma relação extremamente passional que me colocou diante de mim mesma, física e espiritualmente. Mais que isso, a dança me mostrou caminhos, e se tornou a base do meu método de autoconhecimento.
— Nartan Lemos

IMPRENSA