Blog da Nartan

Dançando-pela-vida-afora

Dançando pela vida afora

A dança é a minha meditação em movimento. Aprendi durante a vida, a dançar qualquer sentimento ou emoção presente no meu ser

O corpo ama se movimentar ao som de ritmos, que é uma expressão natural, associada a celebração, alegria e felicidade. Você já viu uma criança rodopiando até ficar tonta e cair no chão, feliz da vida dando gargalhadas? Ou um bebê, que ainda nem sabe andar, balançar seu corpo ao ouvir uma música ritmada? Isso é uma memória corporal que habita nossas células, um forma natural de expressão que se manifesta em qualquer idade.

Eu costumo fazer uma pergunta simples para os participantes dos meus cursos de dançaterapia: você consegue se sentir triste depois de dançar? E todos respondem que não. Você já viu alguém dançar e ficar mal depois? Claro que não! O ato de dançar movimenta naturalmente a energia vital, descontraindo a musculatura corporal, alongando e massageando seu corpo de forma espontânea e lúdica. Com a ajuda da respiração, também liberamos toxinas e o prejudicial mal humor.

Muitas pessoas dizem que já estão velhas pra dançar, que já passaram da idade. E quando escuto isto, meu coração aperta, pois sei que qualquer momento da vida é o momento certo para dançar. É maravilhoso, e não tem nada haver com idade, forma, cor e religião. A dança esta desprovida de crenças e julgamentos mentais, é simplesmente o movimento pelo movimento. O prazer latente que nosso corpo sente quando se movimenta é libertador e extasiante.

Não importa de onde você veio, qual a tua idade ou profissão. Para mim isto é quase irrelevante, e salvo nas  aulas específicas para públicos específicos, não exijo nenhum pré- requisito para meus workshops. Só peço que traga plena disponibilidade interna para ter momentos divertidos, lúdicos e descontraídos.

No exercício saudável de movimentar o corpo, liberamos energias contidas de dor e prazer. Recuperamos a alegria de viver, aprendendo novos ritmos e deixamo-nos levar pelo balanço dos nossos quadris e ombros, enquanto pés e pernas permitem o ir e vir no embalo musical.

A dança como meditação

A dança é a minha meditação, meditação em movimento. Aprendi durante a vida, a dançar qualquer sentimento ou emoção presente no meu ser. Minhas tristezas e alegrias, minhas angústias e dores… tudo é transformado de maneira incrível à partir da terapia do movimento. Por que,  integramos nossos três grandes centros de força: mental, emocional e motor. Alinhamos nossos chakras, respiramos de forma consciente, desenvolvemos nossa coordenação motora, aprendemos a nos expressar através do ritmo e da melodia,  recuperamos nossa auto- estima,  superamos vergonha, timidez e, ainda temos acesso a sentimentos saudáveis, felizes e jovens.

Dançar é uma arte natural que o corpo ama, portanto cabe a nós levantarmos da cadeira, poltrona ou cama e irmos atrás da vida que queremos. Deixarmos de lado as mil desculpas e desenvolvermos coragem para a autêntica felicidade! Viver de forma prazerosa, simples e com gratidão.

Venha fazer amigos! Venham dançar a dança da vida!

Nartan Lemos psicóloga com especialização em Terapia de Relacionamento, Psicoterapia Corporal, Dançaterapia e Meditação.  É terapeuta credenciada pelo Learning Love Institute.